Escolha uma Página

Perguntas Inteligentes são as Ferramentas dos Sábios

 

No dia mau, naquele dia em que as coisas não vão bem, naquele dia em que tudo dá errado, em que as coisas não acontecem do jeito que você esperava, naquele dia em que você só vê escuridão…

Quem é que te faz as perguntas certas?

Em Jó 4:1-7 temos uma passagem que exemplifica bem esta situação:

1. Então Elifaz de Temã tomou a palavra e respondeu ao desabafo de Jó:
2. Se alguém se aventurar oferecer-te um conselho, ficarias ofendido? Todavia, quem pode conter as palavras?
3. Tu tens ministrado sabedoria a muitos e tens encorajado a diversos braços desfalecidos.
4. Tuas palavras têm sustentado os que cambaleavam, e tens fortalecido os joelhos vacilantes.
5. Contudo, agora chegou a tua vez de estar em dificuldade, tu te perturbas e, ao seres provado, te desanimas.
6. Acaso tua confiança não está alicerçada no teu temor a Deus, e a tua esperança, em teu procedimento irrepreensível?
7. Pensa bem! Consegues recordar-te de algum inocente que tenha perecido? Soubeste que justos sofreram destruição?

Um amigo, Elifaz, se aproxima de Jó em um dia mau. Em um dia em que ele precisava de respostas. E o enche de perguntas. Elifaz dá um “choque de realidade” em Jó, dizendo:

  • Você já viu um justo perecer?
  • Você já viu alguém inocente ser cortado?
  • Por que acha isso acontecerá justamente contigo?

Este “choque de realidade” retira o vitimismo, o coitadismo em que Jó estava prestes a entrar. Porém, note que ele faz isso com perguntas inteligentes.

E aqui podemos aprender algo extremamente valioso: “As perguntas inteligentes são as ferramentas dos sábios”.

E continua:

  • Jó, você fortaleceu joelhos vacilantes, pessoas que queriam desistir, ajudou tanta gente e agora que você está passando por esta situação, não sabe o que fazer? Vai querer desistir?

A verdade é que muitas vezes, ao passarmos pelo dia mau, esquecemos que Deus existe. Na verdade não é que esquecemos, o nosso emocional é que acaba engolindo o nosso racional e espiritual. E acabamos por não raciocinar nem mesmo as coisas mais simples.

E é justamente por isso que no dia mau, você precisa ter as pessoas certas ao seu lado.

Mas Tiago, como eu escolho as pessoas certas para estarem ao meu lado? Como vou saber que estas pessoas tem as perguntas que vão provocar as respostas que eu preciso?

 

A Formiga e o Verão

Provérbios 6:8 diz: Que a formiga enquanto é verão, trabalha para que tenha sustento no inverno.

Porém, sejamos honestos: quando você pensa em verão, o que vem a sua mente? Dias bons, praia e férias, correto?

No entanto, o verão não deve ser um tempo só para aproveitar os dias bons. Deve também servir de preparo para o inverno, para os dias maus.

E o que exatamente isso quer dizer?

Que são nos dias bons que você precisa fazer as melhores amizades e se cercar dos melhores mentores. São nos dias bons que você deve criar a estrutura que no dia mau, poderá contar.

Porque foi justamente no dia mau de Jó que Elifaz, fez as perguntas que ele precisava.

Vale lembrar que Jó era um homem que – anteriormente a esta situação – dava banquetes, sacrificava-se pelas madrugadas ao senhor. Ele sempre fez de tudo para que amigos e família estivessem perto.

Portanto, não desperdice os seus dias bons apenas disfrutando. Nos dias de verão é preciso juntar, entesourar para os dias maus.

Nos dias bons você pode criar a estrutura para quando os dias maus chegarem, estar cercado de pessoas como Elifaz. Pessoas que vão te dar um “choque de realidade” com as perguntas certas.

 

Exemplos Pessoais

Permita-me compartilhar dois exemplos pessoais:

Na época em que estávamos organizando a Conferência Destino, 1 mês antes do evento, recebemos a notícia de que o local em que faríamos a conferência não estava mais disponível.

Uma notícia terrível.

E foi quando eu comecei a entrar em desespero, pensando em como iria conseguir um novo local (dentro do período de 1 mês) que me lembrei de ligar para uma pessoa, um relacionamento que eu construí nos dias bons, nos dias de verão.

Durante a ligação, ele me fez 2 perguntas.

E foram estas 2 perguntas que nos levaram a realizar a Conferência Destino em um lugar muito maior, abençoando muito mais pessoas e como consequência: Deus nos honrou ainda mais.

Em um outro período da minha vida em que estava passando por uma crise tremenda e em grande confusão mental, uma pessoa também fez 2 perguntas.

 

2 Perguntas Podem Mudar toda a Sua Vida

1) Tiago, quem é você daqui há 5 anos?

Nesta época eu estava vivendo dias muito difíceis. Estava quebrado financeiramente, totalmente arrebentado. No entanto, essa pessoa me fez enxergar uma coisa que “as dores da vida” não estavam me deixando ver.

Neste momento, olhei para o meu futuro e pensei assim:

Em 5 anos estarei pregando, com livros escritos, ministrando cursos para que as pessoas não passem pelo que eu passei.

Perceba que o que estou fazendo hoje, sonhei 5 anos atrás.

Outra dúvida que tinha nesta época era sobre mudar para São Paulo ou continuar no Rio de Janeiro.

Então, esta pessoa me fez a segunda pergunta.

2) Mudar para São Paulo, vai te aproximar ou te afastar de quem você vai ser em 5 anos?

Com base nesta pergunta rapidamente consegui tomar uma decisão e sair daquele “buraco” em que me encontrava.

E eu devo isso a pessoas como esta, que estavam ao meu lado, fazendo as perguntas certas para as respostas que eu precisava.

E assim como aconteceu com Jó, aconteceu com Jonas.

Jonas 4:9-11 diz assim:

9. Contudo, Deus questionou a Jonas outra vez: “Tens algum motivo para estares tão furioso por causa da planta?” Ao que replicou Jonas: “Sim, tenho! E estou irado a ponto de preferir a morte!”
10. Entretanto Deus ponderou-lhe: “Ora, Jonas, tens compaixão desta planta, embora não tenhas cuidado dela: não a fizeste crescer nem a podasse. Ela simplesmente nasceu numa noite e na outra noite morreu.
11. Por outro lado, Nínive tem mais de cento e vinte mil seres humanos que não sabem nem discernir entre a mão direita e a esquerda, tampouco entre o bem e o mal, além de muitos animais inocentes. Não haveria Eu de ter pena dessa grande cidade?”

Deus questiona: Jonas, é razoável que você esteja com toda esta raiva? Você não quer que eu tenha misericórdia de Nínive, mas está com pena de uma planta que nasceu ontem e morreu hoje?

Perceba mais uma vez que as perguntas feitas pelas pessoas certas, nos aproximam do nosso propósito e encurtam o dia mau.

E aqui encerro esta mensagem:

O dia mau para uma pessoa comum pode durar 1 ano. Já para alguém que tem as pessoas certas ao seu lado, pode durar apenas alguns poucos dias.

A escolha é sempre sua.